Recursos para pastores

7 coisas sobre um pastor aposentado na mesma igreja

Sou pastor e vou me aposentar

7 coisas sobre um pastor aposentado na mesma igreja

É inevitável que os pastores se aposentem depois de longos anos de ministério servindo ao evangelho, então preparei este artigo sobre 7 coisas sobre um pastor aposentado na mesma igreja!

O que acontece quando o pastor se aposenta? Receberá salários ou ajuda de custo da igreja? Continua frequentando a mesma igreja e convivendo com seus antigos membros? Qual deve ser seu relacionamento com o novo pastor? O que deve fazer se houver algum problema com a igreja?
Estas e outras perguntas são difíceis de serem respondidas. O contexto da igreja vai determinar as respostas a algumas destas perguntas a respeito da aposentadoria do pastor.
Thom S. Rainer escreveu um artigo interessante sobre o tema e ele aponta sete coisas a respeito do pastor aposentado. Leia abaixo sobre:

7 coisas sobre um pastor aposentado na mesma igreja

1. Não espere que o pastor aposentado corte seus relacionamentos com a igreja.

Esta não é uma expectativa honesta. Os relacionamentos são, na verdade, a primeira razão pela qual o pastor continua na igreja depois de aposentado.

2. Se o relacionamento com o novo pastor é saudável, as vantagens em ter o pastor aposentado na igreja são enormes.

O pastor jubilado pode oferecer conselhos sábios e sua experiência pode ajudar o novo pastor. O pastor aposentado pode também advogar em favor do novo pastor.

3. Tendo em vista que o novo pastor precisa implantar seu modelo de ministério e identidade como pastor e líder, é prudente que o pastor aposentado fique um tempo fora da igreja.

Geralmente eu aconselho os pastores aposentados a que fiquem pelo menos um ano fora da igreja. Isto dará ao novo pastor tempo de estabelecer sua liderança e imprimir sua marca pessoal ao ministério.

4. Quanto mais tempo de pastorado na mesma igreja, mais tempo deve ficar afastado da mesma.

Se o pastor ficou mais de sete anos na mesma igreja e está aposentado, deve ficar fora da igreja um período ainda maior.

5. O pastor aposentado não pode ser o pastor dos membros da igreja.

Este é o papel do novo pastor. Ainda que o pedido de ajuda de um membro da igreja seja tentador, o pastor aposentado deve enviar os membros da igreja para o novo pastor. Sem isso a transição não irá ocorrer.

6. O pastor aposentado não deve ser visto como um recurso para uma segunda opinião.

O pastor que se aposenta não pode criar um cenário tipo ” nós vs. eles”. Isso acontece quando ele mostra descontentamento quando o novo pastor faz algo de que não se agrada. Isto faz com que os crentes tomem partido e geralmente é desastroso para a comunidade.

7. O novo pastor não pode menosprezar ou diminuir o ministério do pastor aposentado.

Esta atitude criará divisões entre os membros.

Estas reflexões podem ajudar em relacionamentos sadios. Eu acrescentaria ainda:
1. Não espere convites para pregar com frequência.
2. Não procure a liderança da igreja para reclamar da condução da igreja.
3. Não espere ser consultado sobre as coisas da igreja.
Talvez você não concorde com muitas dessas ideias. Seria interessante se você compartilhasse com os leitores se você já teve experiências em ficar na mesma igreja ou trabalhar com pastores que se aposentaram.
O assunto é pertinente e devemos refletir sobre o mesmo.

Antonio Carlos Barro
visite www.sermao.com.br

Comentários