Recursos para pastores

Estimado pastor: vai bem as suas crianças?

Estimado pastor: vai bem as suas crianças?

Certamente uma das coisas que causam dissabores para o pastor está na área da educação de suas crianças. Algumas preocupações são frutos, por exemplo, do pequeno salário que recebe e, portanto, não tem condições de comprar ou satisfazer as necessidades dos pequenos. Inevitavelmente crianças querem usar tênis, roupas e brinquedos que as outras crianças têm. Isso pode ser tanto na igreja, como na escola – por isso precisamos perguntar: Estimado pastor: vai bem as suas crianças?

Comportamento

Outra fonte de estresse (essa é grande) se dá na área do comportamento infantil, especialmente na comunidade cristã.

Os filhos e filhas de pastores não são tão especiais como os crentes imaginam. São crianças normais como todas as demais da igreja. Todavia, por terem como pai o pastor da igreja, existe uma expectativa (falsa) de que os meninos e meninas serão pequenos pastores(as). Espera-se mais deles do que eles podem de fato fazer ou ser:

– Ora você porque seu pai é o pastor.
– Não faz bagunça porque seu é o pastor.
– Não brigue porque seu é o pastor.
– Frequente a Escola Bíblica Dominical porque seu é o pastor.
– Você tem que ir no acampamento porque seu é o pastor.
– Você sabe o versículo porque seu é o pastor.

O fardo

Todas essas frases e outras servem para ilustrar o fardo que os pequenos vão carregando. Naturalmente, que esse mesmo fardo é carregado pelo pastor que sofre em ver suas crianças sendo tratadas de maneira diferente das demais na igreja. Sofre calado, bem entendido.

Algumas ideias

Tem solução? Não sei, mas apresento aqui algumas ideias e vocês podem compartilhar outras.

1. Diga as suas crianças que elas são crianças como qualquer criança da igreja. Se todos estiverem correndo, que corram também. Ou seja, não se comportem de maneira diferente apenas porque são filhos do pastor.
2. Ensine as suas crianças que elas na igreja não são filhos do pastor, mas sim elas mesmas. Se fizerem algo errado serão chamadas a atenção por causa do erro e não por causa do lar de vem.
3. Fale para suas crianças que elas são especiais porque foram criadas por Deus e são amadas por Deus; e não por serem filhas do pastor.
4. Naturalmente que deve ensinar sobre bons comportamentos, assim como se ensina para as demais crianças na igreja.
5. E você mesmo deve evitar pedir aos seus filhos que se comportem bem porque são filhos do pastor. Jamais use essa frase tão infeliz.

E a igreja?

Além de ensinar suas crianças, eduque também a igreja. Muitos pastores têm receio de falar para a igreja sobre temas como esse. Não falam porque tem medo da reação das pessoas.

Certa vez a dirigente da EBD veio me dizer que o meu filho tinha dito a ela que ela não podia dar bronca nele. Ao ouvir isso eu lhe perguntei: os demais meninos estavam fazendo a mesma coisa? Ela disse que sim.

Minha palavra para ela foi: A senhora errou em falar somente para o meu filho, deveria ter falado a todos os meninos e ademais eu o ensinei a não receber broncas tão somente por ser filho do pastor.

Seria bom também que o pastor ensinasse a igreja que sua família não deve ser colocada num pedestal como sendo a família perfeita. Sua família tem os mesmos dilemas e problemas que qualquer família. Mas, qual pastor tem coragem de dizer isso?

Educar filhos não é nunca uma tarefa fácil. Por isso, os pastores precisam de sabedoria em todo o tempo.
Quais são as suas experiências nessa área. Compartilhe com os demais pastores.

Antonio Carlos Barro

Leia também o artigo: 10 prioridades para todos os pastores(as)
Link: http://infopastor.com.br/site/10-prioridades-para-todos-os-pastoresas/

Deixe um comentário

2 Comentários em "Estimado pastor: vai bem as suas crianças?"

avatar
newest oldest most voted
MARIO BIOLADA
Visitante

Realmente precisamos ensinar a nossos filhos que antes de serem filhos do pastor são eles mesmos. Excelente e necessário artigo.

Gedeon Lidório
Admin

Certamente Mario Biolada, a pessoalidade de nossos filhos deve ser algo importante para que cuidemos! Obrigado por comentar!