Recursos para pastores

Vai bem a sua reunião de oração?

Vai bem a sua reunião de oração?

Desde que eu comecei a frequentar a igreja evangélica a reunião de oração tem sido uma atividade comum a todas as igrejas. Algumas fazem isso no próprio templo, outras nos lares. Naturalmente que ninguém nega a necessidade de o povo de Deus se reunir em oração, faz parte da comunhão com Deus e uns com os outros.

Todavia, temos que concordar que muitas dessas reuniões são cansativas, enfadonhas e principalmente sem nenhum objetivo. O povo se reune para orar, não existe um direcionamento, não se tem alvos, etc. Por isso, cada um vai orando aquilo que tem necessidade ou o que tem na mente.

Quando se pede para o que se deve orar as respostas são sempre as mesmas: meu pai vai viajar, meu tio está desempregado, meu filho vai fazer o vestibular. Ou então: vamos orar pelas crianças da igreja, pelo acampamento dos jovens, etc.

Alguns oram em silêncio, outros muito baixo e ninguém escuta, outros fazem a oração tão longa que desvia a atenção. Por isso, poucas pessoas frequentam essas reuniões.

Como mudar isso? Como dinamizar sua reunião de oração? Tenho algumas sugestões e você pode deixar outras nos comentários.
1. Determine o horário exato da mesma e não ultrapasse. Por exemplo: das 19 às 20 horas.
2. Faça uma breve devocional sobre oração (8 minutos).
3. Se a mesma é no templo, faça um círculo caso você tenha até umas 8 pessoas. Se tiver mais, pode dividir em grupos e modificar os grupos na medida que o tempo passa.
4. Tenha um tempo para que a pessoa ore sozinha (5 minutos). Cada um pode ir para um canto do templo.
5. Faça um lista de pedidos (igreja, das necessidades dos ministérios).
6. Tenha um tempo para orar pelos pedidos dos participantes.
7. Nos reagrupamentos, ou seja, quando todos retornam de orar individualme ou em grupos, cante uma música (só uma).
8. Veja se alguém que tem um testemunho.
9. Cante uma canção para encerrar. Agradeça a presença de todos.
10. Termine no horário.

A reunião de oração pode ser dinâmica, atrativa e instrumento de crescimento espiritual.

Antonio Carlos Barro

Comentários