Recursos para pastores

5 erros que os pastores cometem com o dinheiro

o pastor e dinheiro na igreja

Eu fui para o ministério depois de uma longa carreira em negócios, assim eu me considero especial no meu envolvimento ou no interesse em nossas finanças da igreja. Eu trabalho em estreita colaboração com o nosso Administrador Financeiro a respeito do orçamento e da administração de nossas finanças na igreja.

Trabalhando com diferentes igrejas ao longo dos anos, tenho visto diferentes abordagens por parte dos pastores na área de finanças. Alguns são completamente envolvidos, enquanto outros correm desse assunto. Essa experiência me ajudou a formar algumas reflexões em torno do tema; especificamente alguns erros que eu acho que nós podemos evitar.

Aqui estão os 5 erros principais que os pastores fazem a respeito do dinheiro:

  1. Não sabe nada do que acontece

O pastor não precisa ter o tino empresarial. Ele pode cercar-se de conselheiro sábios, mas o pastor necessita de alguns conhecimentos básicos a fim de conduzir a igreja de forma eficaz. Aprender a ler os documentos financeiros da igreja é bom. Obtenha alguma formação básica em assuntos financeiros para que você possa conduzir bem as pessoas. Especialmente no mundo de hoje com tantas especulações e de quebra de confiança, aqueles que dão dinheiro a uma igreja querem saber o que a liderança tem feito com as finanças da igreja antes que estejam dispostos a investir ainda mais na missão da igreja.

  1. Gerenciar demais as finanças

O pastor nunca, nunca, nunca deve ser a única pessoa a lidar com dinheiro. Eu tenho muito cuidado até mesmo quando alguém me entrega um cheque no corredor. Eu tento rapidamente encontrar alguém de nosso comitê financeiro ou o nosso tesoureiro para entregar o cheque. Como pastores, temos de permanecer “acima de qualquer suspeita” e isso é especialmente verdadeiro na área de finanças. Para não manchar a aparência, mas também para proteger o nosso próprio coração. A tentação é enorme para todos nós na área de dinheiro.

  1. Ser Controlador

Quando o pastor é o único que decide como o orçamento da igreja vai ser gasto alguns problemas ocorrem. Em primeiro lugar, grandes ideias são deixadas de lado. A colaboração é a melhor abordagem para a maioria das decisões, especialmente gastar o dinheiro de outra pessoa (Deus). Em segundo lugar, o pastor se torna muito poderoso. O dinheiro é poder tanto no mundo dos negócios, bem como no mundo da igreja. O pastor não precisa levar essa carga de responsabilidade sobre a sua própria vida. Finalmente, eventualmente, as pessoas começam a desconfiar do sistema, do pastor, e até mesmo da igreja. O pastor vai tomar alguma decisão que pessoas não concordam e os problemas começam a aparecer. Cuidado. Convide pessoas de confiança para que participem do processo.

  1. Não pedir dinheiro.

Se a igreja quer discipular pessoas ela não pode evitar o assunto do dinheiro. Nem estou falando sobre os recursos para o ministério. Deus pode cuidar disso. Se você está seguindo a Sua vontade no que faz, Ele suprirá os recursos. Mas, aqui trata-se de levar as pessoas a serem discípulos de Cristo. E, como sabemos, Deus não tem totalmente o coração de uma pessoa até que Ele tenha o controle de suas finanças. Pastores, nós temos que ensinar isso ao nosso povo!

  1. Não ser transparente

Informe tudo. Você não tem que compartilhar detalhes que as pessoas não querem saber, mas não deve haver nenhum segredo quando as pessoas perguntarem. E, mantendo as pessoas sabendo do bem-estar financeiro geral da Igreja é crucial. Eu ouvi de uma igreja recentemente que está em grande dificuldade financeira, mas ninguém na igreja, exceto o pastor e nem mesmo o contador sabia. Quando tudo foi descoberto, as repercussões foram óbvias: raiva, frustração, mágoa. Essas emoções geralmente podem ser evitadas se as pessoas sabem com antecedência onde a igreja caminha nas finanças.

Conclusão:

O dinheiro é um grande problema para todas as igrejas – para todos nós. Tanto que que a Bíblia aborda o tema repetidamente. Como pastores, devemos diligentemente guiar nossas igrejas sabiamente nesta importante questão do ministério cristão.

Ron Edmondson

lifeway.com

Deixe um comentário

avatar