Recursos para pastores

A importância do descanso para uma vida longa no pastorado

Já encontrei muitos pastores que se orgulham de duas coisas: não tiram folga semanal e jamais saem de férias.

Essas palavras devem ou deveriam servir de alerta a esses pastores e se não a eles por já estarem acostumados a esse ciclo vicioso então suas famílias devem ficar atentas. Eventualmente haverá um dia em que essa negligência ao descanso mandará a cobrança e o preço a ser pago não será barato.

Uma das razões pelas quais o pastor não tira folga ou férias é o sentimento de culpa. A pessoa se sente incomodada de ficar um dia “sem fazer nada”. Fica muitas vezes envergonhada de ser encontrada num shopping ou mesmo num restaurante. Muitas vezes os próprios membros da igreja colaboram para que a culpa aumente: “Tranquilo heim pastor! Sem nada para fazer?”. “O vidão não é pastor?”.

Outra razão que contribui para essa negligência é a necessidade que o pastor tem de “mostrar serviço”. As demandas pastorais, ninguém nega, são enormes e elas produzem um estresse enorme. O pastor tem que cuidar de todos os detalhes da igreja desde o cuidado pastoral até os mínimos detalhes administrativos. Assim, o pastor vai adiando o descanso e as férias.

Podemos mencionar também a falta de autoconfiança. Muitos pastores pensam que se se ausentarem da comunidade as coisas não vão funcionar. As pessoas deixadas responsáveis pelos ministérios não desempenham bem e com isso o pastor será criticado por não estar presente na igreja.

Para corrigir esse erro uma das primeiras coisas que o pastor precisa entender é que o próprio Deus deu exemplo da importância do descanso quando após a criação descansou e pode avaliar que tudo era muito bom.

Precisa entender que a sua vida é preciosa e que seu corpo não pode ser maltratado impingindo a ele uma sobrecarga desumana. Recarregar as baterias é uma necessidade até mesmo em máquinas quanto mais em se tratando de uma vida!

É importante que cada pastor/a encontre tempo em agenda para um dia de descanso e um período mais longo de férias.

Deve então procurar fazer algo que goste ou que talvez venha a gostar. A título de testemunho posso dizer que encontrei na pintura de telas um lazer que jamais imaginei fazer. Hoje, todas as semanas tiro uma manhã para fazer aulas de pinturas. O ambiente diferente, com pessoas diferentes faz bem para alma e para o corpo.

Existem várias coisas a serem feitas: jardinagem, pintura, pescaria, leitura, corrida, caminhada, esportes em geral etc.

Conecte seu corpo com sua alma e lembre-se que você é importante para o reino de Deus.

Antonio Carlos Barro

guest
5 Comentários
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Fernando Miranda
Fernando Miranda
4 anos atrás

Bom artigo pastor. Sou pastor e esse texto descreveu minha vida ate alguns anos atrás que evidentemente desembocou numa depressão aguda de 2 anos e mais de dez sem férias.Tive que reorganizar e reformular minha vida, hoje estou na contramão dessa síndrome pastoral que quase acabou minha saúde, meu casamento e minha família. Perdi uma grande igreja por não dá atenção a princípios simples como esses. Continue escrevendo sobre esse tipo de assunto, pois inúmeros líderes vivem e são reféns da igreja local ,que por sua vez não tem honrado seus pastores e família.

Muito obrigado.

Jonas
Jonas
4 anos atrás

Muito bom, meu caro Mestre. Leio seus textos ainda como se estivesse ouvindo sua voz durante as aulas. Faz tempo, heim! Abraço

Luiz h.Staub
Luiz h.Staub
4 anos atrás

Artigo inspirador,me identifiquei em algumas situações mesmo ás vezes sabendo precisamos ser confrontados com nossas atitudes e escolhas.

Antonio Carlos Barro
Admin
4 anos atrás
Reply to  Luiz h.Staub

Obrigado por nos visitar. Compartilhe com seus amigos. Nosso alvo é produzir bons artigos para pastores. Fique na paz do Senhor e cuide-se.