Recursos para pastores

O pastor e o dinheiro

Igrejas não devem ser focadas em dinheiro, mas é preciso sempre lembrar que sem dinheiro não haverá nenhum ministério na igreja, pois a igreja local depende do dinheiro para manter o local do culto, dependências, energia, água, pessoal administrativo etc.

Há alguns princípios que devemos sempre nos lembrar. Esses apontamentos servem de baliza para que o pastor possa agir em relação a dinheiro no seu ministério e na sua vida pessoal. O pastor pode ser um grande responsável para que a igreja vá bem, no quesito finanças, como pode ser também um fator de desmotivação.

Tome algumas atitudes que certamente te farão muito bem (e à sua igreja também):

Proponha a discussão sobre mordomia a respeito do dinheiro na igreja
A liderança na igreja deveria parar de ser tão tímida e procurar discutir as finanças, a mordomia a respeito do dinheiro da igreja. Parece que não há nada de espiritual nisso e sempre que se fala de dinheiro invoca em nós um sentimento ruim, como se fosse um mal em si. O dinheiro não é bom nem ruim, mas o que fazemos com ele que pode se tornar uma coisa boa ou ruim. Discutir sobre finanças na igreja é algo espiritual como um sermão, pois estamos tratando da vida diária das pessoas.

Conheça o orçamento da sua igreja
Pastores devem pelo menos conhecer os principais parâmetros do orçamento da sua igreja. Se há alguém que é o administrador, o pastor deve, juntamente com esse, ler e entender como funciona o orçamento na igreja. Cada pastor deve saber exatamente o que a igreja consegue fazer com o orçamento que tem.

Evite lidar com o dinheiro da igreja
Apesar de você conhecer o orçamento, levantar a discussão sobre mordomina cristã em relação ao dinheiro na igreja, evite, quando possível, lidar com o dinheiro da igreja. Tenha um administrador, um tesoureiro e passe para eles as funções financeiras da igreja. Dinheiro sempre será uma tentação que devemos evitar sempre que podemos, pois todos temos necessidades e lidar com o dinheiro da igreja pode fazer com que esse seja mal utilizado em nossa própria vida.

Não fixe o seu próprio salário
Você deve conhecer o orçamento da igreja, mas não use do seu próprio poder para designar o quanto você percentualmente deverá ganhar na igreja. Integridade no minisitério tem um valor muito maior que bem-estar financeiro. Escolha se íntegro se tiver que fazer entre isso e as finanças.

Tenha um valor estabelecido do que pretende ganhar como salário
Apesar de que você não deve exercer seu poder para fixar seu próprio salário, seja claro com a igreja qual a sua pretensão salarial. Tudo que é combinado antes costuma não dar dor de cabeça depois. Você deve estabelecer com sua família o que é necessário para que vivam com dignidade.

Não viva fora do seu orçamento pessoal
Pensando no aspecto do valor estabelecido para viver e o que a igreja efetivamente irá te pagar como salário, estabeleça um orçamento. Não dá pra viver fora do orçamento pessoal. Não há como trabalhar sem um orçamento claro na vida pessoal de qualquer um e o pastor não é diferente. Uma coisa é saber sobre o seu orçamento (tem que ser feito) e outra coisa é seguir a risca o que você propôs (precisa ficar o mais próximo possível para evitar problemas com finanças).

Não faça dívidas além do que você pode efetivamente pagar
Dívidas são um problema real. Não ficar com o orçamento pode provocar uma crise financeira, que afetará não só sua vida pessoal, mas sua família e também o seu ministério na igreja. É um efeito cascata.

Creio que estas são dicas válidas para o pastor e a sua relação com o dinheiro.

Que outras coisas você pode listar?

Gedeon Lidório

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments