Recursos para pastores

Pastores em grande risco de sofrer depressão

depressão pastoral

Um novo estudo conduzido entre mais de 1.700 pastores nos Estados Unidos descobriu que o clero corre maior risco de depressão e ansiedade, principalmente devido ao estresse, do que aqueles com outras ocupações.

O estudo feito pela Iniciativa Clero Saúde (CHI), sediada em Durham na Duke Divinity School entrevistou mais de 1.726 pastores da Igreja Metodistas Unidas na Carolina do Norte por telefone e através de pesquisas on-line. Constatou-se que a prevalência de depressão no clero foi de 8,7% e 11,1%, respectivamente. Dados significativamente superior à taxa de 5,5% da amostra nacional.

O estudo, publicado no Jornal da Prevenção Primária, também descobriu que as taxas de ansiedade entre o clero foram de 13,5%, e mais de 7% do clero experimentaram depressão e ansiedade.

“Os pastores podem ter criado uma vida para si mesmos que é tão fortemente entrelaçada com o seu ministério, que a sua saúde emocional é dependente do estado de seu ministério”. O diretor de pesquisa CHI Rae Jean Proeschold-Bell foi citado no estudo. “Então, é possível que quando os pastores sentem que seus ministérios estão indo bem, eles experimentam emoções positivas fortes o suficiente para protegê-los do sofrimento mental. Claro, o inverso também é verdadeiro.”

Depressão e ansiedade são causadas principalmente devido a atividades estressantes que pastores são requeridos a empreender, como o aconselhamento após luto, responder às exigências dos membros da igreja e pregar mensagens a cada semana, estudos bíblicos e dirigir reuniões, o estudo observou.

Os pastores devem ter tempo livre durante a semana, ter amizades fora da igreja e procurar aconselhamento quando necessário, mas outras pessoas também podem ajudar, disse Proeschold-Bell.

Seminários precisam preparar mentalmente os seus alunos para esperar o estresse e treiná-los para negociar conflitos, Proeschold-Bell recomenda. Os líderes de denominações também devem compreender o problema e elogiar os pastores que servem igrejas em conflitos, igrejas problemáticas. Até mesmo os membros da igreja podem encorajar seus pastores, assumingo algumas responsabilidades para que o pastor possa ter algum tempo livre das funções da igreja.

“É preocupante ver uma elevada percentagem do clero em depressão ao mesmo tempo em que eles estão tentando inspirar congregações, guiar comunidades e promover mudança social, mesmo apenas tentando fazer o aconselhamento de seus próprios paroquianos”, disse Proeschold-Bell. “Estas são as responsabilidades que você quer que seja realizada por uma pessoa mentalmente saudável, e são essas mesmas responsabilidades que podem levar a altas taxas de depressão.”

A pesquisa está prevista para continuar durante os próximos três anos.

Anugrah Kumar

Fonte: Christianpost.com

Ps. Esse é um tema tabu na pastoral brasileira. Se você, pastor, notar que está entrando em crises depressivas, procure ajuda imediatamente. Pretender ser forte não fará nada por você. ACB

Deixe um comentário

avatar